Feeds:
Posts
Comentários

Archive for julho \08\+00:00 2013

NOSSO DOM VANDERLEY

Vanderley Mendonça poeta. Vanderley Mendonça editor. Vanderley Mendonça Dom Quixote. Vanderley Mendonça campeão sul-americano de esgrima. Vanderley Mendonça amigo e parceiro. Vanderley guerreiro. Vanderley Mendonça é uma força de nossa literatura. Veja sobre ele aí embaixo em filme feito por Paulo Cesar Toledo e Abigail Spindel. Vale a pena assistir e espalhar. E viva. E salve, salve, Vanderley. E amém e saravá!

Read Full Post »

SARAU NO AR

O SESC Santo Amaro me convidou para realizar um sarau. Ave nossa! Quanta responsabilidade! Licença, aqui, para os mestres Sérgio Vaz, Binho, Alessandro Buzo e tantos outros artistas do ramo. Eta danado! Não fugindo do desafio, pensei em um formato de programa de auditório, digamos. Um novelão de rádio. Algo o tempo todo ligado. Aí convidei a escritora Luciana Penna para me ajudar na apresentação. Lucimar Mutarelli, escritora idem, será minha assistente de palco. Os convidados viram de toda parte. Regina Azevedo, poeta de Natal, aparecerá na telinha do computador. O poeta Eliakin Rufino falará ao telefone, direto de Boa Vista, Roraima. A atriz Olivia Araújo participará, in loco, interpretando trechos da obra de Carolina Maria de Jesus. Ao vivo teremos os poetas e editores Tenório Telles, de Manaus, e Vanderley Mendonça, de São Paulo. Ao lado deles, ao vivo idem, estarão Álvaro Andrade, direto de Salvador (ou seria de Buenos Aires?), Allan Jonnes, direto de Aracaju. O mestre Marco Pezão virá do Capão. E, para terminar, a escritora Japa Tratante estará via Twitter postando os seus microcontos – que a gente acompanhará minuto a minuto. Aliás, por falar nisto, está aberto, a partir de agora, o concurso de microcontos do Sarau no Ar. Você poderá participar com quantos microcontos quiser, de tema livre. Basta enviá-los, via Twitter, assinando, ao final do microrrelato, com o hastag #saraunoar. O concurso vai até o final do sarau no domingo. Leremos alguns dos concorrentes durante o evento. No dia 8 de julho, uma segunda-feira, via Twitter, anunciaremos o autor ou a autora do melhor microconto, que ganhará uma caixa-surpresa de livros. Ufa! Quanta coisa! Repetindo: anote na agenda. O Sarau no Ar será no domingo que vem, dia 7 de julho, às 17 horas, no SESC Santo Amaro. A entrada é franca. Esperamos você. Com certeza, será bem bacana. Fui, sem ir. E té.

Read Full Post »

EU E MEU PADIM

Imagem 1189[1]

A foto aí de cima foi em Juazeiro do Norte. Sim, no Ceará. Na terra do Padim. Do Padre Cícero. Fui receber a sua bênção. Mas bênção mesmo eu recebi do professor Auricélio Ferreira. Há tempo que ele estuda e trabalha os meus contos em sala. E fora de sala. Sobretudo os Contos Negreiros. Estuda, analisa, defende. Espalha com paixão. Entre os dias 16 e 18 de junho, estive com estudantes no Crato, também em Juazeiro. Com leitores de toda a região. E eles sabiam de cor a voz de meus personagens. Empolgados, me cercaram de perguntas. E de carinho. Que viagem bonita eu fiz. Feliz ao lado do amigo Ronaldo Correia de Brito. Ele que viveu um bom tempo no Crato. Lá, durante essa nossa passagem, Ronaldo foi merecidamente homenageado. A Ronaldo, por sinal, mostrei trechos de meu novo romance. Abençoado por ele. Saravá, amém. E em resumo: em silêncio, na foto acima, pedi longa vida para o evento Terreiro de Ideias. Criado e tocado pelo Auricélio e também pela querida e inesquecível professora Eneida. Sem esquecer idem a força que recebi das professoras Maria e Socorro. E do entusiasmo constante de Flávia, mulher do Auricélio. É assim que grandes eventos começam. Movidos pela teimosia e pela vontade sem fim. A todos, publicamente agradeço. E para todos, repito, era que eu pedia muita luz, àquela tarde, ao Meu Padim. E viva!

Read Full Post »

HABLANDO NA ARGENTINA

CapaRadar

Voltei de Buenos Aires na quinta passada. E por mais que eu fale, será pouco traduzir o que desta vez vivi por lá. Nessa cidade que, faz tempo, só me dá alegria. Pois bem: como você já sabe, eu viajei para lançar no Malba Cuentos Negreros, a versão em espanhol de meu livro homônimo publicado em 2005 pela Editora Record. Lá, a publicação saiu pela Santiago Arcos. Graças ao empenho fantástico de Lucía Tennina. Ela que resolveu enfrentar a batalha. De recriar os meus sons e personagens. Gritos. Falas que imprimo em meus livros desde sempre. Ritmadas. Gracias, Lucía. E ótimas críticas têm saído e a repercussão está caliente. Além do que pensei. Por exemplo, ontem, domingo, eu fui capa do principal suplemento literário da Argentina, o Radar Libros, que sai encartado no jornal Página 12. Veja imagem acima. E, clicando aqui, você pode ler a matéria inteira. Valeu a todos que ajudaram nesta empreitada. E vamos que vamos. E beleza!

Read Full Post »

« Newer Posts

%d blogueiros gostam disto: